quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Natal é tempo de amar...!

"Se tens amigos, busca-os! O Natal é encontro! Se tens inimigos, reconcilia-te! O Natal é paz! Se tens pecado, arrependa-se! O Natal é perdão! Se tens soberba, sepulta-a! O Natal é humildade! Se tens trevas, acende o teu farol,O Natal é luz! Se tens tristeza, reaviva a tua alegria! O Natal é gozo! Se estás no erro, reflete! O Natal é verdade! Se tens ódio, esquece-o! O Natal é Amor!"


O verdadeiro sentido do Natal!

domingo, 20 de dezembro de 2009

"A Natale puoi" - No Natal podes...

Uma das canções natalinas italianas é, sem dúvida esta: "A Natale puoi". Possui uma letra simples, mas bastante profunda, cantada por uma cantora jovenzinha chamada Alicia. A tradução diz o seguinte:


No Natal,  podes...
fazer o que tu jamais podes fazer:
continuar a jogar
continuar a sonhar
retomar aquele tempo
que desejavas tanto.

É Natal e no Natal, se pode fazer mais,
É Natal e no Natal se  pode amar mais,
É Natal e  no  Natal se pode fazer mais
para nós
No Natal podes.

No Natal,  podes...
dizer o que jamais consegues dizer:
que belo é estar juntos,
que parece voar,
que vontade de  gritar
o quanto te quero bem.

É Natal e no Natal, se pode fazer mais,
É Natal e no Natal se  pode amar mais,
É Natal e  no  Natal se pode fazer mais
para nós
No Natal podes.







Vejam o vídeo!

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

O poder e a eficácia da oração com os Salmos!

Há um grande poder na oração com o livro dos salmos que ainda não é explorada em sua totalidade por nós, cristãos católicos. o que tão bem é expresso pelas palavras de São Basílio:
"o salmo afugenta os demônios, reclama o auxilio dos anjos.
É escudo nos temores noturnos, é pausa nas fadigas do dia; é segurança das crianças, ornamento daqueles que estão na flor da idade, consolação dos idosos.
É o ornamento mais apropriado para as mulheres; torna habitáveis os desertos, modera as comunidades humanas.
É a base daqueles que dão os primeiros passos na "via da perfeição", adereço daqueles que progridem neste caminho, e sustento daqueles que alcançam a meta.
É a voz da Igreja... O salmo extrai lágrimas mesmo de um coração de pedra.
O salmo é obra dos anjos , criação celeste, um perfume espiritual".
S. Basílio, Hominia siobre o salmo 1.


A partir deste mês, publicarei algumas reflexões sobre alguns salmos, dando ênfase numa visão católica dos mesmos.

O livro dos Salmos: uma introdução...


A oração privada e comunitaria dos judeus se alimentou ao longo dos séculos com o Livros dos Salmos (ou simplesmente, Saltério). A Santa Madre Igreja deu ao Saltério um lugar distinto na Liturgia das Horas, com a recitação e canto dos Salmos. Na santa Missa, os Salmos fazem parte da “Liturgia da Palava”, em forma responsorial. Por isso, o Salterio foi chamado também, de “livro de oraçoes da Igreja”, por seu frequente uso liturgico. A piedade de muitos homens e mulheres de Deus se alimentou com a oração dos Salmos.
Sabemos orar com os Salmos?
São faceis de serem lidos ou ouvidos distraidamente , sem entrarmos em oração. Muitas vezes nem mesmo os entedemos, quando encontramos alusoes que nos são estranhas, como: “os touros de basã” (Sl.22,3), ou ainda: “o deserto de Cades” (Sl.28,8). Também ejm algus Salmos a ideia de Deus é diferente daquela com que estamos acostumados, que nos é apresentada nop Novo Testamento: o “Deus-Amor” revelado por Jesus. Mas sim, encontramos a ideia do “Deus Vingador” (Sl.109,5-6), ideia esta que predomina no Antigo Testamento.
Podemos orar com os Salmos!
Sabendo-se que ontem, hoje e amanhã os salmos nos levam a um encontro pessoal e de diálogo com Deus (138,17-18 ). Para além da voz do salmista que “reza e invoca Deus”, temos de reconhecer a “nossa voz”, como diz Sto. Agostinho no seu Comentário sobre o Salmo 61. E prossegue o santo doutor: "E eu não disse ‘nossa’, como se fosse apenas a de quem está aqui agora, mas o ‘nossa', significando que é de todos aqueles que ao longo de todo o mundo, através da voz dos que estao no oriente e no ocidente”. O indivíduo e a comunidade dos crentes são o "eu" e o "nós" dos Salmos, que invocam a Deus ao longo dos séculos. Devemos pedir a luz do Espírito Santo, principal autor dos Salmos e inspiração, para reza-los como uma expressão da nossa fé no Deus vivo. Os Salmos têm uma memorial função que permite a cada geração viver e reviver os atos criativos de Deus e da salvação. Com suas variadas formas de expressão, na louvação e na suplica, no clamor dos aflitos e aos aplausos da assembléia, em todos os Salmos, bate a poderosa afirmação de fé: "Tu és o meu Deus em todas as circunstâncias e continuará a ser o meu Deus ". Os Salmos tornam-se assim uma manifestação de Deus na oração acima de tudo.

 Publicado originalmente em português: Missão Calabria
Traduzido e adaptado do Bolg espanhol: Ideas para orar


terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Vida de Padre...


As pessoas estão acostumadas a observar a figura do sacerdote no altar de qualquer igreja católica, porém, se esquecem que atrás dos paramentos, temos também um homem, consagrado, mas um homem. Temos um exemplo disso, no poema: "oração do sacerdote no Domingo a tarde" do Padre Michel Quoist:

"Esta tarde, Senhor, estou sozinho. 
Na Igreja, pouco a pouco, os ruídos se calaram.
e Eu voltei para casa,
passo a passo, sozinho.
Cruzei com gente que voltava de um passeio.
Passei pelo cinema:
vomitava uma pequena multidão.
Vaguei ao longo dos terraços de cafés onde, 
cansados, os passeadores tudo faziam
para esticar um pouco mais
a alegria de viver de um domingo de festa.
Esbarrei nos garotos que jogavam bola na calçada,
os garotos, Senhor, 
os filhos dos outros, que nunca serão os meus 
e aqui estou, Senhor, sozinho.
O silêncio me dói, a solidão me dói, a solidão me oprime.
tenho 35 anos, Senhor, 
um corpo feito como os outros corpos,
braços moços para o trabalho,
um coração reservado para o amor.
mas tudo isso te dei. 
É verdade que de tudo precisavas,
tudo te dei, mas é duro Senhor,
é duro dar o próprio corpo: 
ele queria dar-se aos outros.
É duro amar toda gente e não possuir ninguém.
É duro apertar uma mão sem poder retê-la.
É duro fazer que brote uma afeição, mas para dá-la a ti.
É duro nada ser para si mesmo, a fim de ser tudo para eles.
É duro ser como os outros, entre os outros, 
e ser um outro!
É duro dar sem cessar, sem procurar receber.
É duro ir ao encontro dos outros 
sem que jamais alguém venha ao nosso encontro.
É duro sofrer os pecados dos outros,
sem poder recusar acolhê-los e carregá-los.
É duro receber os segredos, sem poder compartilhá-los.
É duro arrastar os outros sem cessar e nunca poder, 
um instante sequer, deixar-se arrastar pelos outros.
É duro sustentar os fracos 
sem poder apoiar-se sobre um forte.
É duro estar sozinho, sozinho diante de todos, 
sozinho diante do mundo, diante do sofrimento, do pecado
da morte".

(continua...)

Reze pelos padres, especialmente pelo sacerdote da sua paróquia!

14 de dezembro : SÃO JOÃO DA CRUZ: O DOUTOR do tudo e nada.

"Para chegares a saborear tudo,
Não queiras ter gosto em coisa alguma.
Para chegares a possuir tudo,
Não queiras possuir coisa alguma.
Para chegares a ser tudo,
Não queiras ser coisa alguma..."







"O amor consiste em despojar-se e desapegar-se, por Deus, de tudo o que não é ele".

sábado, 12 de dezembro de 2009

12 de dezembro; Nossa Senhora de Guadalupe - Padroeira da América Latina




  Como toda aparição de Nossa Senhora, a que é venerada hoje é emocionante também. Talvez esta seja uma das mais comoventes, pelo milagre operado no episódio e pela dúvida lançada por um bispo sobre sua aparição a um simples índio mexicano. 
Deu-se, então, o milagre. João Diogo caminhava em direção à capital por um caminho distante da colina onde, anteriormente, as duas visões aconteceram. O índio, aflito, ia à procura de um sacerdote que desse a unção dos enfermos a um tio seu, que agonizava. De repente, Maria apareceu à sua frente, numa visão belíssima. Tranqüilizou-o quanto à saúde do tio, pois avisou que naquele mesmo instante ele já estava curado. Quanto ao bispo, pediu a João Diogo que colhesse rosas no alto da colina e as entregasse ao religioso. João ficou surpreso com o pedido, porque a região era inóspita e a terra estéril, além de o país atravessar um rigoroso inverno. Mas obedeceu e, novamente surpreso, encontrou muitas rosas, recém-desabrochadas. João colocou-as no seu manto e, como a Senhora ordenara, foi entrega-las ao bispo como prova de sua presença. 
Nossa Senhora de Guadalupe é a única a ser representada como mestiça, com o tom de pele semelhante ao das populações indígenas. Por isso o povo a chama, carinhosamente, de "La Morenita", quando a celebra no dia 12 de dezembro, data da última aparição. 
Foi declarada padroeira das Américas, em 1945, pelo papa Pio XII. Em 1979, como extremado devoto mariano, o papa João Paulo II visitou o santuário e consagrou, solenemente, toda a América Latina a Nossa Senhora de Guadalupe.



O local se tornou um enorme santuário, que abriga a imagem de Nossa Senhora na famosa colina, e ainda se discute o significado da palavra Guadalupe. Nele, está guardado o manto de são João Diego, em perfeito estado, apesar de passados tantos séculos.

08 de dezembro: Imaculada Conceição da Virgem Maria.






"Quem é esta  Mulher revestida do sol, com  a lua debaixo dos seus pés...?" (Ap.12,1)

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

03 de dezembro: São Francisco Xavier, o Padroeiro das Missões


Missionário (Navarra, 7 de Abril de 1506-Sanchoão, 1552). Também conhecido como o Apóstolo das Índias, foi um dos membros da Companhia de Jesus enviados para o Império Português no Oriente. Estudou em Paris e travou conhecimento com Inácio de Loiola, com quem partiu para Itália e partilhou a vontade de converter os infiéis. Estavam em Roma quando o papa aprovou os estatutos da Companhia. 
Partiu para Portugal com um grupo de jesuítas, a pedido de D. João III, para pregarem no reino. Entretanto parte para Goa, onde obtém bastante sucesso junto da conversão dos portugueses que lá residiam. Nomeado superior das missões no Oriente, baptiza cerca de dez mil nativos. Com a ideia fixa de pregar no Japão, parte para este país, onde pregou durante cerca de dois anos, com alguns resultados positivos. Faleceu sem conseguir entrar na China, um outro objectivo que tinha. Viria a ser beatificado em 1619, por Paulo V, e canonizado três anos mais tarde, por ordem de Gregório XV.
São Francisco Xavier, rogai por nós! 

Oração...



Uma das coisas essenciais na vida cristã é, sem dúvida, a oração. E também é oque nós cristãos temos mais dificuldade de compreender de maneira concreta. Hoje em dia, há muitos que se lançam na explicação do que seja a oração de fato. O que você e eu precisamos entender é que explicações válias sobre este tema só podem vir de pessoas que viveram isto em suas vidas. Não se pode confiar nos que fazem belos discursos, mas sim, naqueles que os vivem realmente. Um exemplo disso é São José Maria Escrivá, em se tratando deste tema, afirma:
"A primeira coisa necessária no que se refere à oração é perseverar nela, a segunda coisa é ser humilde. Tenha uma santa obstinação, tenha confiança. Lemnre-se de quando pedimos ao senhor por alguma coisas importante, Ele quer ser solicitado por muitos anos. Continue! Mas continue com uma confiança cada vez maior".





São  José Maria Escrivá.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

O Sentido do Advento


"É preferível mandar ou obedecer?" (2ª parte).

Sabemos que Jesus assumiu nossa fraqueza humana incluindo uma vida sincera e intensa de obediência (cf. Fil 2,6-11). Ser Salvador é conseqüência de ser primeiro obediente. Sua obediência garantiu a nossa salvação, sobretudo porque acreditou e seguiu a Palavra do Pai. Para Jesus a palavra do Pai é verdade (cf. Jo 17,17).


Jesus deve ser o nosso maior modelo de obediência. Quando nos dispomos a seguí-lo, também devemos nos comprometer a aderirmos sua exemplar obediência. Assim, a obediência Cristã torna-se um desejo sincero de querer continuar profeticamente a obediência de Jesus Cristo e participar com ele na salvação do mundo hoje, realizando também a vontade do Pai .

Porém, entre a teoria e a prática há uma grande distância que precisa ser superada. No mundo de hoje, a obediência só existe praticamente em função de algum interesse, o valor da deferência gradativamente vai sendo esquecido, tudo “em nome de um progresso” de mentalidade. Os indivíduos julgam ser superiores de si mesmos, e hesitam em submeter-se a outros. Os vínculos religiosos são cada vez mais descartados, porque exigem observância de mandamentos, as pessoas temem ser corrigidas e não conseguem enfrentar sua incapacidade de obedecer a Deus (aos mandamentos). Quando se submetem, fazem com certa falsidade, por interesse e não há uma totalidade existente na virtude, não há entrega, não há liberdade, embora haja uma responsabilidade aparente.

Em suma, é o amor que determina a perfeição da obediência, pois a obediência não consegue ser livre e unida à verdade, se antes, não estiver fundamentada no amor. É o amor que proporcionará uma obediência livre, pura, sincera e integrada a Verdade. É o amor que fortalecerá o homem a perseverar na obediência, mesmo quando lhe for difícil. Enfim, o amor é a motivação da obediência e de tudo que a concerne. Assim podemos entender o valor subjetivo da obediência de Jesus que desde a encarnação até a morte de cruz, considerou o seu amor pelo Pai (e vice-versa) como a capacidade para realizar com afinco sua missão, sempre pautada na obediência. Não como uma marionete, mas com sua liberdade total (Humana e Divina) de querer o querer do Pai e com amor realizá-lo.

É o amor que transforma o nosso desejo humano no querer Divino e motiva nossa obediência, porque nem sempre o que queremos é o que podemos e necessitamos. Por sua vez, o amor gera na alma um despojamento de si, uma humildade para aceitar o que o outro pode oferecer e ensinar e a disposição para obedecer concretamente na entrega necessária. O amor nos insere na escola da obediência que para nós cristãos católicos é a Igreja. Os mandamentos, os sacramentos e a forma de vivê-los dinamizam a vida Cristã e nos amadurece nessa busca contínua de uma obediência perfeita.

Quando optamos pelo amor, nos tornamos livres na obediência que nos conduz à Verdade, e o resultado desse itinerário será a alegria. Então: Liberdade(Obediência) + Verdade(Jesus) = Felicidade(Alegria).

A mesma alegria que o apóstolo Paulo tanto aconselhava aos Filipenses: “Alegrai-vos no Senhor! Repito: alegrai-vos!” (Fil 4,4). Uma alegria própria de quem se encontra com Jesus Cristo (a Verdade), considerando sua cruz e ressurreição que revelam Seu grandioso e presente amor, que motiva o nosso amor (nossa liberdade) a imitarmos com radicalidade sua obediência.

Ou seja, obedecer é a ação que motivada pelo amor (despojamento, humildade entrega), direciona a liberdade humana para a Verdade. É um itinerário que exige um esforço permanente, mas que faz a alma experimentar uma alegria recompensadora. A alegria não é outra coisa a não ser experimentar a Salvação que nos é oferecida por Deus e acolhida por nós a partir da nossa obediência.



Em suma, Obedecer não é questão de opção, mas é questão de Salvação.




domingo, 15 de novembro de 2009

Liturgia Das Horas: Celebrar A Luz Pascal Sob O Signo Da Luz Do Dia



Para você que é leigo e quer compreender o autentico significado da Liturgia das Horas, está aí uma boa dica de livro: 

COSTA, Valeriano dos SantosLiturgia Das Horas: Celebrar A Luz Pascal Sob O Signo Da Luz Do Dia. Paulinas Editora.



Perço asproximado: R$ 10,00.


“É preferível mandar ou obedecer?!” (1ª parte).

A resposta que escutamos a esse questionamento quase sempre é obedecer. Mas se analisarmos a subjetividade da obediência perceberemos que uma obediência autêntica necessita de um mandar em si mesmo. Assim, o obediente sincero será também capaz de “mandar” em outrem, a partir do que aprende consigo mesmo. Podemos dizer que Jesus teve que mandar em si mesmo quando Ele não usou de seu direito de ser tratado como um deus, mas se despojou (Fil 2, 6-7a), isto para que pudesse obedecer plenamente ao Pai.
A obediência sempre está integrada a uma verdade capaz de dar credibilidade e motivação para se poder obedecer. Obedecer é o exercício permanente de nos conduzir à Verdade, seja em forma de encontro seja em forma de retorno.
Por sua vez, a verdade nos é apresentada ou experienciada parcialmente, seja pela falta de oportunidade, ou seja, por nossa própria escolha. Aqui nós nos deparamos com a liberdade, que encontra na obediência o seu sustento e sua necessidade para buscar e/ou permanecer na verdade.
Ignorar a verdade é o oposto da obediência. Somos atraídos pela Verdade, mas também o somos pela mentira. Desobedecer é deixar-se atrair pelo engano da mentira traindo a Verdade, e assim mentir para si mesmo, para Deus e para as pessoas. A desobediência torna-se fuga daquilo que se é, que muitas vezes se confunde com aquilo que se quer. Desobedecer é querer aquilo que não nos pertence.
Verdade e a mentira! O homem se depara com uma pergunta que exige resposta, uma resposta livre para obedecer ou desobedecer.
A obediência é o sustento e a força que a liberdade encontra para buscar e permanecer na verdade. Mas qual é essa Verdade? “Eu sou o Caminho, a Verdade e a vida” (Jo 14,6). Jesus é a Verdade pela qual podemos Caminhar para obtermos Vida.
É preciso assumir Cristo na totalidade da sua vida. Assumindo-O nós também assumimos a nós mesmos, no sentido de resgatar a nossa íntima e radical identidade que muitas vezes não é encontrada por causa das mentiras que seguimos.

domingo, 1 de novembro de 2009

02 de Novembro: Comemoração dos fiéis defuntos. Você sabe por quê rezamos pelos mortos ?




É um dia para termos esperança na Misericórdia de Deus e nos desesperarmos!


1º de Novembro: dia de todos os Santos

"Os santos nascem humanos e são 'peritos em humanismo'. Não se colocam acima dos outros homens e mulheres, nem se afastam dos pecadores. Humanos e cheios de misericórdia, os santos estão convencidos que são grandes pecadores, mas percebem o triunfo de Deus em suas vidas. Nos santos celebramos a vitória da graça de Cristo. É Deus que faz os santos, operando neles grandes coisas". 


Celebrar o dia de Todos os Santos é celebrar a própria Santidade de Deus, visto que, os santos são meras setas que nos apontam o Caminho Verdadeiro para a Vida:o próprio Deus Encarnado, Jesus Cristo. 



sábado, 31 de outubro de 2009

"Estamos todos sentados num banco baixo" São Pio de Pietrelcina


Nem tudo o dinheiro consegue...

O dinheiro resolve muitas situações, mas nem sempre compra aquilo que constitui o profundo desejo. O dinheiro pode comprar, por exemplo:

  • a cama, mas não o sono;
  • o livro, mas não a inteligência;
  • o alimento, mas não o apetite;
  • o luxo, mas não a beleza;
  • uma casa, mas não um lar;
  • o remédio, mas não a saúde;
  • a convivência, mas não o amor;
  • a diversão, mas não a felicidade;
  • o crucifixo, mas não a fé;
  • um lugar no cemitério, mas não o Céu.
Apesar disso tudo, por que sempre vivemos atrás do dinheiro, como se dele dependesse a nossa felicidade?

domingo, 25 de outubro de 2009

Guia de curiosidades católicas...

Neste livro encontram-se causos, costumes e estranhezas e curiosidades de nossa religião. Encontramos questões importantes como esta:

"Para que serve um padrinho ou uma madrinha?
Para garantir o apadrinhamento. E a experiência mostra: não é fácil apadrinhar. Quem apadrinha, ajuda, põe-se a favor, patrocina, orienta, persevera e não atrapalha. Se você não tem padrinho, nem madrinha, não sabe o que está perdendo. E está até arriscado a morrer pagão. Os padrinhos, no batismo ou na confirmação, apresentam o afilhado ou afilhada ao sacramento, comprometendo-se com a sua preparação e depois com a sua perseverança na fé. Só isso já seria um vasto programa, mas os padrinhos e madrinhas vão bem mais além. No Brasil, o apadrinhamento era um verdadeiro cimento social, garantiu a mobilidade pública de indivíduos e formas solidárias de assistência mútua. Até mesmo os escravos, no passado, foram apadrinhados por seus senhores, ganharam liberdade e, em alguns casos, até obtiveram parte das fazendas em herança.No compadrio, as leis religiosas da fraternidade e do sagrado desafiam e aperfeiçoam as estruturas sociais profanas" (questão nº 293).



Vale a pena ler:GUIA DE CURIOSIDADES CATÓLICAS CAUSOS, COSTUMES, FESTANÇAS E SÍMBOLOS ESCONDIDOS NO SEU CALENDÁRIO.

Autor: Evaristo Eduardo de MIRANDA.
Editora Vozes.

domingo, 18 de outubro de 2009

Abraço que cura...



O Abraço é o novo aliado no combate à depressão. Pesquisa realizada pelo psiquiatra Harold Voth da Universidade do Kansas , mostra que o abraço pode ativar o sistema imunológico. Além disso, a hemoglobina do sangue aumenta quando a pessoa é abraçada. É esse aumento que acelera a recuperação do enfermo, pois leva o suprimento vital do oxigênio para todos os órgãos do corpo, incluindo o coração e o cérebro. Outra pesquisa, feita pela  Universidade da Carolina do Norte, mostra que a pessoa estressada, ao ser abraçada tem o nível de cortisol (hormônio responsável pelo estresse) diminuído, e entram em ação a serotonina e a dopamina, fazendo com que a pessoa se sinta confortável e feliz.

Revista Vida e Saúde, julho/2006.

E você, já abraçou alguém hoje?

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

A Caridade é a primeira forma de Missionariedade

Nesta semana li o discurso de abertuda da Convenção Pastoral da Diocese de Roma, ocorrido em Maio de 2009. Na, ocasião, o Santo Padre, o Papa Bento XVI fez um belo discurso, e vale a pena publicar sua conclusão aqui:

"Viver a Caridade (AMOR) é a forma primária da missionariedade. A Palavra anunciada e vivida se torna credível se encarna em comportamentos de solidariedasde. de partilha em gestos que mostram a face de Cristo como o Verdadeiro Amiogo do Homem (...) Penso, além disso nos jovens: caríssimos, vos convido a pôr a serviço de Cristo e do Evangelho o vosso entusiasmo e avossa criatividade, fazendo-vos apóstolos de vossos concidadãos, dispostos a responder generosamente ao Senhor, que vos chama a seguí-lo mais de perto, no sacerdócio ou na vida consagrada".


Dia do Professor: AO MESTRE , COM CARINHO!


Mestre,
É aquele que caminha com o tempo,
propondo paz, fazendo comunhão,
despertando sabedoria.

Mestre é aquele que estende a mão,
inicia o diálogo e encaminha
para a aventura da vida.

Não é o que ensina fórmulas, regras,
raciocínios, mas o que questiona
e desperta para a realidade.

Não é aquele que dá de seu saber,
mas aquele que faz germinar
o saber do discípulo.

Mestre é você, meu professor amigo
que me comprende, me estimula,
me comunica e me enriquece com
sua presença, seu saber e sua ternura.

Eu serei sempre um seu discípulo
na escola da vida.

Obrigado, professor!
(N.Maccari)

15 de Outubro: Santa Teresa de Ávila (Virgem e Doutora).




 

"Nada te turbe, nada te espante. Tudo se pasa. Dios no se muda. La paciencia todo lo alcanza. Quien a Dios tiene nada le falta. Sólo Dios basta!" (Santa Teresa de Jesus).

 

domingo, 11 de outubro de 2009

Animais no altar


Nesta semana, li algo interessante na folhinha do Sgr. Coração de Jesus (detalhe à esquerda), que fala exatamente do filho de Maria, leiam:
"São muitas as 'Madonas' clássicas com o Menino ao colo ou sobre os joelhos. As vezes o Menino tem na mão um passarinho, ora como se estivesse machucado, ora cheio de vida. Não se trata de um brinquedo infantil. O passarinho simboliza o cristão confiante nas mãos do Senhor. Em Jesus se encontra a razão de sua alegria e bem-estar. As vezes, o passarinho pousa no braço de Maria, mas o Menino o mantem seguro por um fio ou corrente sutil. O cristão é também, filho de Maria, pode abrigar-se em seus braços, mas que tem o destino nas mãos é o Senhor. O passarinho nas mãos do Menino Jesus acaba tendo o mesmo significado da ovelhinha nos ombros de Jesus adulto, o Bom Pastor".
Frei Clarêncio Neotti, OFM.
FONTE: FOLHINHA SAGRADO CORAÇAO DE JESUS 10/ 2009 

N.S. da Esperança (com o passarinho no braço de Maria!)

12 de outubro: Viva a Mãe de Deus e nossa, a Senhora Aparecida!




Querida Mãe Nossa Senhora Aparecida, 

Vós que nos amais e nos guiais todos os dias, 
Vós que sois a mais bela das mães 
a quem eu amo de todo meu coração, 
eu vos peço mais uma vez
que me ajudeis a alcançar uma graça; 
e por mais difícil que seja, 
sei que me ajudará 
e acompanhará sempre 
até à hora da minha morte. Amém.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

24 de Outubro: Santo Antônio Maria Claret


Antônio Maria Claret nascido Antonio María Claret y Clará (Sallent, Catalunha, 23 de dezembro de 1807 - Fontfroide, Narbonne, França, 24 de outubro de 1870) Foi Arcebispo de Cuba, é o fundador dos ordem dos padres Claretianos, também conhecida como Congregação dos Filhos do Imaculado Coração de Maria (Cordis Mariae Filius -C.M.F.-) em 1849.
Chegou a ser um excelente trabalhador de tear, que aprendeu a usar na fábrica de seu pai e posteriormente em Barcelona.
Um dia quando assistia à missa escutou as palavras do Evangelho: De que aproveita ao homem ganhar todo o mundo, se finalmente perde a sua alma?, o que lhe causou uma profunda impressão (Autobiografia, 68). Diante desta impressão busca conselho com o Padre Pablo Amigó da Congregação do Oratório de São Filipe Neri. A princípio queria ser Cartuxo, mas por diferentes sinais decide não ingressar nesta ordem religiosa.
Ordenou-se sacerdote em 1835, em Solsona. Em 1850 foi sagrado Arcebispo de Cuba. Ali criou diversas instituições para apoiar o desenvolvimento humano, principalmente dos mais pobres. Contribuiu para o desenvolvimento agrícola da Ilha e foi um humanista que denunciou os atos de racismo e as injustiças sociais. Por causa das suas denúncias sofre um atentado e refere haver sentido um grande gozo ter tido a oportunidade de derramar o próprio sangue por praticar o que Cristo pregava (Autobiografia, 577).
Em Cuba visitou todas as cidades e vilas, crismou a 100.000 pessoas e casou a 9.000 casais.
De volta à Espanha, foi nomeado arcebispo de Trajanópolis ("in partibus infidelium") e confessor da Rainha Isabel II, de Espanha. Defendeu a infalibilidade do papa no Concílio Vaticano I. Ao estalar a Revolução de Setembro de 1868 na Espanha refugia-se no mosteiro cisterciense de Fontfroide (França). Na sua tumba está escrito o seguinte epitáfio: "Amei a justiça, aborreci a iniquidade, por isso morro no desterro".
Os seus restos mortais hoje são venerados na Igreja dos Missionários Claretianos em Vic, a primeira Casa da Congregação fundada por ele em 1849.

O valor do silêncio

Algo que tenho experimentado estes últimos tempos é o valor da soledade e do silêncio. Sobre este último, um amigo fez uma reflexão que penso valer a pena publicá-la aqui:

"O silêncio valoriza as palavras e as purifica. Dizem que o silêncio vale mais que mil palavras, de fato é verdade. No silêncio percebemos a maneira correta de agir. O silêncio prepara um mundo através da palavra que vem após o silenciar.
Dizia Drmmond: "o poeta deve demorar e conviver com o poema no silêncio para depois publicá-lo".
O silêncio porém, não é tão somente ausência de palavras, é interiorização, é reflexão, é oração.
Muitas vezes temos medo de silenciar, porque descobrimos o quanto o nosso interior é barulhento, e esse conflito por vezes nos incomoda, às vezes é melhor permanecer no barulho constante. Mas o homem que não sabe silenciar não é conhecedor de si mesmo e de sua realidade, e por isso vive num incomodo constante.
Uma palavra é muito mais que uma palavra. Porque a palavra sempre é fruto de um pensamento, de uma reflexão. Isso é regra da linguistica portuguesa, a palavra é fruto do pensamento. Numa palavra está contido o coração que se expressa.
Deus fez o mundo através da Palavra, talvez você se recorda na catequese quando se fala da criação (Deus disse, faça-se o céu, a terra, os animais...). Esse "Deus disse" quer dizer justamente que a criação do mundo veio através da palavra. Mais adiante, quando Deus Pai envia Jesus, o que aconteceu? A Palavra se fez carne e habitou entre nós. Enfim, o agir de Deus é pela Sua palavra que é fruto do seu pensamento, da Sua intenção de salvar a humanidade.
Saiba que você é colaborador de Deus nesse projeto contínuo de salvação, e um “mundo” pode ser criado através da Sua palavra.
Mas para isso é necessário silenciar, criar uma intenção, um sentido positivo, de amor, de alegria, então Sua palavra será "poderosa", capaz de transformar o mundo.
Num mundo tão imediatista e apressado, as pessoas precisam redescobrir o valor do silêncio".



25 de Outubro: Dia Nacional da Juventude!


Está sendo organizado pela CNBB o DIA NACIONAL DA JUVENTUDE. Podemos perceber como os nossos estão precisando de um alento, de algo que os incentive a viver o ideal cristão. Falta-lhes uma oportunidade e apoio, a começar, não do governo, mas de cidadãos comuns, como você e eu. Pense nisto!

domingo, 4 de outubro de 2009

Outubro: mês MISSIONÁRIO!

São Francisco Xavier
Santa Teresinha do Menino Jesus.


"A messe é grande, mas os operários são poucos. Pedi, pois, ao Senhor da messe que envie operários para sua messe." (Mt. 9,37-38).

O Evangelho da última quinta feira nos fez refletir sobre a perspectiva da Missão. Missão esta, confiada não só aos grupo seleto dos doze, mas também a um grupo maior, de 72 discípulos. E para estes missionários, o Senhor Jesus idealiza um modelo:
  • O missionário profetiza não só com palavras, mas com a vida, não tendo preocupações com o futuro e, levando uma vida de austeridade e pobreza;
  • É interessante ressaltar a atitude para com aqueles os quais os hospedará, que expressa o "ser prergrino" do missionário do Evangelho. Pois desde o início, o cristão é aquele que está no CAMINHO (IGREJA), rumo ao Reino de Deus.
Antes de lhes fazer o envio, Jesus lhes dá uma outra ordem: "Pedi, pois, ao Senhor da messe que envie operários para sua messe", o que significa que também eles, para obter sustento para a missão, são chamados a um diálogo com o Dono da messe, que é Deus. Isto é, que também eles deveriam orar e, por que também não dizer Contemplar ao Senhor?
Pois é a partir deste contato íntimo com Deus que eles serão imbuídos deste espírito missionário e evangelizador que lhes propiciará o ardor missionário necessário. Foi este mesmo espírito que conduziu santa Teresinha a ser missionária na contemplação, oferecendo-se como holocausto de amor por todos os que nunca ouviram falar de Jesus.
Por isso, a nossa "MISSIONARIEDADE" é composta de duas facetas exemplificadas pelos patronos da Missão:
  • SER ATIVOS NA CONTEMPLAÇÃO (Santa Teresinha do Menino Jesus).
  • e SER CONTEMPLATIVOS NA AÇÃO (São Francisco Xavier).
Neste mês missionário, peçamos ao Senhor da messe que conceda a cada um de nós, como cristãos batizados, este mesmo espírito missionário e evangelizador necessário para perseverarmos no Advento do Reino de Deus!

sábado, 12 de setembro de 2009

Santíssimo nome de MARIA: 12 de setembro.


Como era de costume entre os judeus, oito dias após a Santíssima Virgem nascer, os seus pais deram-lhe, inspirados por Deus, o nome de Maria. A liturgia, que celebra o Santíssimo nome de Jesus pouco dias após o Santo Natal, instituiu esta festa do Santíssimo Nome de Maria dentro da oitava da Natividade. A Espanha, por aprovação do pontífice, concedida em 1513, foi a primeira a celebrar a festa. Inocêncio XI, em 1683, estendeu-a a Igreja Universal, em ação de graças pela vitória alcançada por João Sobiesk, rei da polônia, sobre os turcos que tinham cercado Viena e ameaçavam o ocidente. O nome de Maria, que é hebreu, que dizer em português, senhora soberana. E a Senhora é realmente Soberana, em virtude da soberania que lhe foi concedida pelo filho, Rei e Soberano do Universo. Chamemos a Maria de Nossa Senhora, pelo título que chamamos a Jesus Nosso Senhor. Pronunciar o seu nome é afirmar o seu domínio, implorar o seu auxílio e colocarmo-nos debaixo da sua proteção maternal.

Carta das carmelitas de Haifa aos sacerdotes no Ano Sacerdotal


ROMA, quinta-feira, 10 de setembro de 2009 (ZENIT.org).- Neste Ano Sacerdotal, as carmelitas do mosteiro de Haifa, Israel, dirigiram uma carta a todos seus irmãos carmelitas do mundo. É uma carta de comunhão, reflexão e participação.

“Em nossa vocação –recordam as carmelitas– como carmelitas descalças, filhas de Santa Teresa d’Ávila, nossa mãe, a oração e a oferenda pela santidade dos sacerdotes é uma tarefa essencial. Por isto, o convite do Santo Padre a colocar no centro durante este ano vosso ministério nos interpela profundamente”.

As carmelitas de Haifa expressam em sua carta que se sentem reforçadas pela mensagem teresiana: “Todas ocupadas em orar pelos defensores da Igreja, os pregadores e os letrados que a defendem” (C. 1, 2).

Conscientes de um ponto primordial de sua vocação, as carmelitas manifestam nesta carta uma profunda gratidão para com seus irmãos, os sacerdotes.

“Hoje renovamos nosso compromisso de oferecer nossa súplica humilde para que sejais santos... Não há palavras para expressar dignamente nossa gratidão e nosso reconhecimento para com cada um... A todos e a cada um dizemos com simplicidade de coração: contem com a oração silenciosa e com a oferenda de suas irmãs”.

sábado, 15 de agosto de 2009

15 de Agosto: Assunção de Maria!


"MARIA:
nome amável aos anjos, terrível aos demônios, salutar aos pecadores, e suave aos justos".
Sto. Antônio de Pádua.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

20 de julho, dia da amizade!

Hoje é um dia especial, que vale a pena ser lembrado. Pois nos remonta às pessoas que estão a nossa volta e, que caminham conosco; nos ajudando e amparando nos momentos de dor, rejubilando e alegrando-se nos momentos felizes. Sabemos que sempre podemos contar, pois são os NOSSOS AMIGOS! "Amigo é mais que um tesouro, Que só Deus mesmo tem pra dar!"

"Um amigo fiel é uma poderosa proteção; quem o encontrou, descobriu um tesouro.

Nada se pode comparar a um amigo fiel, e nada se iguala ao seu valor.

Um amigo fiel é um bálsamo de vida; os que temem o Senhor acharão tal amigo.

O que teme o Senhor terá também boas amizades, porque o seu amigo será semelhante a ele." (Eclo. 6,14-17).



20 de Julho, Santo Elias (profeta)

Santo Elias é uma das figuras bíblicas mais entrigantes. Ardente de Zelo pelo Senhor Deus, cujo culto era conspurcado em Israel pelos idólatras, Santo Elias não hesitou em degolar 450 sacerdotes de Baal. É considerado pai espiritual da Ordem carmelitana e precursor da devoção à Santíssima Virgem séculos antes de Ela ter nascido. Estava em companhia de Santo Eliseu, seu discípulo perfeito e continuador, quando um carro de fogo, puxado por cavalos também de fogo, o arrebatou aos céus. Deverá voltar no fim do mundo para enfrentar o Anticristo.
Elias foi, diz São Bernardo, “modelo de justiça, espelho de santidade, exemplo de piedade, o propugnador da verdade, o defensor da fé, o doutor de Israel, o mestre dos incultos, o refúgio dos oprimidos, o advogado dos pobres, o braço das viúvas, o olho dos cegos, a língua dos mudos, o vingador dos crimes, o pavor dos maus, a glória dos bons, a vara dos poderosos, o martelo dos tiranos, o pai dos reis, o sal da terra, a luz do orbe, o Profeta do Altíssimo, o precursor de Cristo, o terror dos baalitas, o raio dos idólatras” (De Consideratione, lib. IV, in fine, apud Cornelii a Lapide, Commentaria in Scripturam Sacram, In Librum III Regum, Cap. XVII).



sábado, 11 de julho de 2009

"Nada antepor ao amor de Cristo"


11 de Julho, São Bento (Patriarca dos Monges do Ocidente e Patrono da Europa)

Nasceu pelo ano 480, em Núrcia.‘Bento pela graça e pelo nome, desde a infância tinha um coração adulto’ e, ‘desejando agradar somente a Deus’, pôs-se à escuta do Senhor, que procurava o Seu operário, e vencendo as excitações do espírito, percorreu caminhos ‘duros e ásperos’, isto é, enveredou ‘pelo caminho estreito que conduz à vida’.

Levando vida solitária em alguns lugares, conseguiu que o seu coração ficasse aberto só para Deus; movido unicamente por Seu amor, reuniu outros homens, com quem, como pai, entrasse ‘na escola do serviço do Senhor’. E assim, unindo ao sentimento do próprio dever a prática esclarecida ‘dos instrumentos das boas obras’, ele, e seus companheiros constituíram uma cidadezinha cristã, ‘onde finalmente – como disse Paulo VI, predecessor nosso de recente memória – reinassem o amor, a obediência, a inocência, o ânimo desapegado das coisas do mundo e a arte de usar delas retamente, o primado do espírito, a paz – numa palavra – o Evangelho’.

Praticando assim o que havia de bom na tradição eclesial do Oriente e do Ocidente, o Santo de Núrcia chegou a considerar globalmente o homem, cuja dignidade, como pessoa, inculcou como sem igual.Quando morreu, no ano de 547, já estavam lançados sólidos fundamentos para a disciplina monástica, que, particularmente depois dos sínodos da Idade Carolíngia, tornou-se o monaquismo ocidental.

Este, por meio das abadias e outras casas beneditinas, difundidas por toda parte, constituiu a união primitiva e originária da nova Europa: dizemos da Europa, a cujas ‘gentes, que vivem desde o Mar Mediterrâneo até à Escandinávia, da Irlanda até os territórios abertos da Polônia, os filhos deste Santo – com a cruz, com o livro e com o arado – levaram à civilização cristã”.

São Bento, Rogai por nós!


SÍNDROME DA PORCA LAVADA (II Pd. 2,22).


Todo cristão está sujeito a quedas e deslizes durante a sua caminhada. Isto é bastante comum, até mesmo os santos passaram por isto. Temos por exemplo S. Pedro que negou o Senhor, e tantos outros... Pois o pecado é algo que nos atrai a todo instante, e a Escritura nos exorta a resistirmos firmes na fé.
Contudo, o que se observa em nossa geração atual, que é resultado de tantas revoluções (Revoluções: Francesa, Industrial, e até mesmo Sexual) ao longo da história parecem perder o senso do que é pecado e o que não é e, consequentemente, perderam o medo do inferno. A casa década, estamos perdendo um pouco daquilo que podemos chamar de desejo de transcendência, o qual perpassa toda a Religião Cristã e toda a sagrada Escritura. Desejo este que podemos também traduzi-lo como desejo de santidade, sendo a nossa santidade pessoal a nossa própria felicidade.
Estamos nos tornando, a cada geração, mis imanentes em nosso agir e em nossa maneira de pensar.
O grande apelo do mundo que chama “Carpe dien” se tornou tão forte aos nossos ouvidos que fazemos uma força tremenda para ejetá-lo. Pois hoje em dia, nossa vida está repleta de comodidades e facilidades o que nos faz pensar que podemos ser plenamente felizes aqui neste mundo. O que faz com que muitos tentem equilibrar coisas antagônicas, como a nossa fé católica e o homossexualismo (não critico a pessoa homossexual, mas a prática), divórcios, etc...
Estamos imersos nesta mentalidade hedonista e utilitarista da nossa sociedade contemporânea. Entretanto, o homem de hoje sofre de uma “esquizofrenia da alma”, cujo efeito é a inconstância nas suas decisões: hora diz sim a Deus e não ao mundo e, hora se contradiz, mudando de opinião. Esquecendo o grande chamado de Deus à santidade, a uma vida íntima com Deus (I Ts. 4,7).
Algo que sempre considerei como belo, era quando em minha paróquia de origem se fazia aqueles grandes encontros de conversão para jovens, ligados à RCC paroquial. Tantos jovens que vi voltar desses encontros com um ar de transformação em suas faces...! Encontramos a FELICIDADE, encontramos JESUS – diziam eles. Mas, com o passar do tempo, voltavam sempre às antigas práticas e, muitos deles se tornaram pior do que eram antes de “conhecerem” Jesus. Tudo de acordo como diz S. Pedro em sua segunda Epístola, como a porca lavada que volta ao lamaçal. (“ o último estado torna-se pior do que o primeiro” II Pd. 2,20) Isto, talvez seja devido a falta de consolidação destas vivências, transformando-as em experiências concretas do AMOR DE DEUS. O que ocorre possa ser uma suspensão da vida velha, devido a uma novidade. Quando cessam as novidades, volta-se às antigas práticas. Fica a questão: o que fazer para que as experiências de conversão dos jovens possam ser autênticas? Não só deles, mas de todo aquele que busque o Senhor com sinceridade?

sábado, 4 de julho de 2009

"Meu povo se perde por falta de conhecimento" (Os.4,6).

Algo que está cada vez mais raro de se encontrar são jovens que se importem em se aprofundar da fé cristã católica.
Nas paróquias em que tenho feito pastoral nos fins de semana, muitos dos jovens são parecidos com "vaquinhas de presépio", estão dentro da Igreja, mas... São quase que "levados" pelo hábito de "ser católico". Como se fosse uma etiqueta ou rótulo que o pai ou a mãe os obrigou a pôr.
Nos tempos em que vivemos não dá mais para ser um "católico de carteirinha" ou um "católico Ligth". Caso contrário, ao primeiro soprar de um vento de uma falta doutrina qualquer, se é arrastado, e o dano se torna grande e irreparável
Acordem jovens! Pois o que o Senhor lhes pede é possível ser alcançado:
"O mandamento que hoje te dou não está acima de tuas forças, nem fora de teu alcance"(Dt.30,11). Basta um pouco de boa vontade. Pensem nisto. Pois é aí que mora a FELICIDADE!!!

terça-feira, 30 de junho de 2009

Propaganda Vocacional Norte-Americana!

Fishers of Men


VALE À PENA ASSISTIR!

'A tentação, por si mesma não é má..."




"A tentação por si mesma não é má, quando sofrida; é mal, ao contrário, procurá-la e o não recorrer aos meios necessários para superá-la. Conheces a tua fraqueza; sabes que a paixão pode dobrar qualquer um, como o fogo pode dobrar o aço. Expondo-se voluntariamente à tentação, não poderias receber ajuda da minha Graça, permanecerias sozinho e fraco, e cairias no mal.
'Quem ama o perigo, nele perecerá' (Eclo. 3,27b). Não tentes o Senhor teu Deus com a presunção! Não esquerças que expor-se voluntariamente nenhuma grave ocasião de pecado, sem verdadeira necessidade, constitui já grave culpa. Foges da ocasião imediatamente e, nunca digas: 'até aqui posso chegar... Isto me é lícito... Ao berro do precipício pararei!...' Tais sugestões vem de satanás. Mesmo quando decides de parar diante do perigo, dificilmente conseguirás, aumentando a paixão e diminuindo a Graça (em ti), ao teu inimigo restaria senão que dar um sopro e ti fazer escorregar e ti percipitar. O que te ensinas a experiência? e por que não ser 'prudente como a serpente?'" (Cf.Mt. 10,16).



Do livro: Vita angelica sulla terra. TOMASELLI, Don Giuseppe. 
Tradução: Frater Henrique Maria, sjs.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...