sábado, 2 de abril de 2011

Resposta a uma leitora...

Recentemente recebi um comentário que me deixou surpreso. Este diz o seguinte:

 "Os homossexuais não são possuem insanidade mental, não são doentes e esse trabalho de vcs mais aumenta a homofobia e preconceito do que realmente evangeliza. Eu vou denunciar esse trabalho horrivel que vcs estão fazendo". 

Esta leitora, denominada Simone, se referia a uma postagem feita por mim: "Os doze passos do apostolado Coragem" (fev/2010). Quero dizer, primeiramente que não sou o autor destas idéias. Divulgo o trabalho do  "Courage Latino" e do "Es posible la esperanza", pois considero importantíssimo o trabalho deles. Há uma diferença entre ser homossexual e ser gay! Isso não sou eu que digo, mas especialistas (psiquiatras e psicólogos), o homossexual é que tem a tendência (o desejo) dentro de si e luta contra ele (talvez por motivos morais). Já o gay é aquele que adere à cultura gay e se torna um militante da mesma e são partidários de todas as reivindicações que tal movimento faz. Muitos homossexuais são extremamente infelizes em suas vidas, mesmo após experimentar um pouco da "liberdade" que a  cultura gay oferece. Para esses, existe a terapia reparativa  que encontramos a descrição no site do "Es posible la esperanza", pois só funciona com os que estão insatisfeitos e querem mudar. Quem se diz gay não deveria se incomodar, porque só buscamos ajudar os que vêm até nós. Não somos "homófobos" por pensar assim, mas não podemos deixar que esta "cultura de morte" ensine nossos jovens dizendo que não há outro caminho, a não ser o da militância gay. Não é correto permitir que nossos jovens se lancem numa vida de escravidão, pois o p´roprio Jesus afirma: todo homem que se entrega ao pecado é seu escravo (Jo. 8,34).
 Esta  A leitora se referia ao passo de n° 2 que afirma: "Viemos a acreditar que um Poder superior a nós mesmos poderia devolver-nos à sanidade". É evidente que o homossexual não é um doente mental, mas pode ser alguém promíscuo e viciado em sexo, o que é casa vez mais comum. Como afirma o Catecismo da Igreja: Há nessas pessoas uma desordem intrínseca. Tal desordem pode nos privar de nossa sanidade, obscurecendo a nossa consciência
Precisamos parar de pensar que tudo é HOMOFOBIA ou preconceito. Se a Igreja condena o uso do preservativo ela é tachada de "genocida", se condena a cultura gay é chamada de "homófaba". Mas, se o que tais minorias pregam é verdade, por que se incomodam tanto com a opinião da Igreja? NOS QUESTIONEMOS SOBRE ISSO!

2 comentários:

proamoredei disse...

Nós do Juventude Coragem agradecemos o excelente trabalho de divulgação e apoio seu, Frater Henrique. Que Deus possibilite a continuidade do seu serviço, sempre mantendo essa fidelidade à Verdade que é Cristo! Precisamos, de fato, cuidar desses filhos e filhas de Deus que, apesar de sentirem atrações pelo mesmo sexo, desejam prosseguir na sua luta pela castidade cristã e, segundo a Providência de Deus, alcançar a plena maturidade cristã. Que a Virgem Santíssima passe na frente do seu trabalho e por ti interceda sempre. Um abraço fraterno.

Frater Henrique Maria,sjs disse...

Não me agradeçam, precisamos tds aderirmos o lema de nosso Santo Padre e sermos "Cooperadores da Verdade", esta é una, é Cristo! Abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...