quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Sete anos de prisão para quem mata uma vaca na Índia.

Mumbai (AsiaNews) - Matar e manter em açougue torna-se um ato que pode ser punido com sete anos de prisão, ao menos em Madhya Pradesh. Estado indiano que aprovou uma emenda de uma lei de 2004, que previa uma pena até a três anos de cárcere. Para o induísmo, religião da maioria da população do estado de Madhya Pradesh, a vaca é um animal sagrado. Segundo a lei atualizada, também quem consome, conserva ou transporta a sua carne, corre o risco de recair na mesma pena. Graças à nova emenda, um oficial de polícia ou qualquer pessoa autorizada pelas autoridades competentes, tem o poder de entrar, inspecionar e fazer buscas em qualquer lugar, "onde se tem indícios que levam a crer que a ofensa ocorreu ou está por acontecer".
Desde 2008, o partido político ultranacionalista indú, chamado Bharatiya Janata Party (Bjp) está administrando o estado de Madhya Pradesh. O Bjp possui ligações com movimentos extremistas radicais que são os principais artífices da violência e discriminação contra minorias religiosas, em particular, os cristãos.
Para Dom Leo Corneius, Arcebispo de Bhopal e presidente da Conferencia Episcopal de Madhya Pradesh, "o governo aprova leis para criar uma rachadura no interior da sociedade e agradar e favorecer a maioria indú. Mesmo se respeitamos os sentimentos religiosos dos indús em considerar a vaca um animal sagrado, não é correto impor a própria ideologia sobre outras comunidades. Sobretudo porque a Índia é uma nação laica".
O Arcebispo teme que "esta legislação criará tensões interreligiosas que tornarão ainda mais vulneráveis as comunidades de minoria". Além disso, sublinha, "a proíbição atingirá os habitos alimentares de alguns grupos, para os quais a carne de vaca faz parte de seu regime protéico".
"Esta lei - conclui Dom Cornelius - é só outro modo de impor a mentalidade indú e oprimir as castas inferiores".

Fonte Asia News. It
Texto de autoria de Nirmala Carvalho.
Tradução do italiano: Frater Henrique Maria, sjs.



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...