quarta-feira, 30 de maio de 2012

Domingo de Pentecostes - 2012


Veni Sancte Spiritus 
(Sequência de Pentecostes)


“Esse hino expressa maravilhosamente o sentido profundo do dom do Espírito à comunidade dos fiéis como chama do amor de Deus em Cristo. Não se deixe de pôr os fiéis, mediante canto ou recitação, em contato com esse rico texto”. Padre Johan Konings, sj.

Vinde, ó santo Espírito,                                          Sem a vossa força
vinde, Amor ardente,                                               e favor clemente
acendei na terra                                                      nada há no homem
vossa luz fulgente.                                                  que seja inocente.

Vinde, Pai dos pobres:                                           Lavai nossas manchas,
na dor e aflições,                                                     a aridez rogai,
vinde encher de gozo                                             sarai os enfermos
nossos corações.                                                   e a todos salvai.

Benfeitor supremo                                                  Abrandai durezas
em todo o momento,                                              para os caminhantes,
habitando em nós                                                   animai os tristes
sois o nosso alento.                                               guiai os errantes.

Descanso na luta                                                    Vossos sete dons
e na paz encanto,                                                    concedei à alma
no calor sois brisa,                                                 do que em Vós confia:
conforto no pranto.                                                  amparo na morte,

no Céu alegria.
Virtude na vida,
Luz de santidade,
que no Céu ardeis,
abrasai as almas
dos vossos fiéis.


Oremos

Vinde Espírito Santo e nos transforme: purificando, iluminando, encorajando a todos nós que fomos escolhidos para anunciar Jesus.
Purificai-nos dos nossos pecados; Iluminai as nossas mentes para que, a exemplo de Jesus, tenhamos sempre o argumento adequado para convencer os nossos irmãos de que Deus existe e, sem Ele ninguém é feliz; Encorajai-nos, pois muitos no mundo de hoje não querem saber da verdade, e fogem da Luz.
Espírito de Luz e de poder infinito, Espírito que ensina a Igreja lhe recordando tudo que Jesus disse, preparai-nos também para imitar os apóstolos os quais iniciaram a Igreja humana, com determinação, e destemidos, enfrentaram humilhações, perseguições, e tudo, até a própria morte, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo.  Amém.
Oração de autoria de José Salviano.


sábado, 19 de maio de 2012

20 de Maio: Domingo da Ascensão do Senhor


Ninguém subiu ao céu senão aquele que veio do céu

"Hoje nosso Senhor Jesus Cristo subiu ao céu; suba também como Ele nosso coração. Ouçamos o que nos diz o Apóstolo: Se fostes ressuscitados com Cristo, buscai as coisas do alto, onde Cristo está sentado à destra de Deus. Ponde vosso coração nas coisas do céu, não nas da terra. Pois, do mesmo modo que ele sofreu sem por isso afastar-se de nós, assim também nós estamos já com ele, embora ainda não se tenha realizado em nosso corpo o que nos foi prometido.
Ele foi elevado ao mais alto dos céus; entretanto, continua sofrendo na terra através das fadigas que experimentam seus membros. Assim o testificou com aquela voz vinda do céu: Saulo, Saulo, por que me persegues? E também: Tive fome e me destes de comer. Por que não trabalhamos nós também aqui na terra, de maneira que, pela fé, a esperança e a caridade que nos unem a ele, descansemos já com ele nos céus? Ele  está ali, mas continua estando conosco; nós, estando aqui, estamos também com ele. Ele está conosco por sua divindade, por seu poder, por seu amor; nós, embora não possamos realizar isto como ele pela divindade, podemos pelo amor a ele.
Ele, quando desceu até nós, não deixou o céu; tampouco nos deixou, ao voltar ao céu. Ele mesmo assegura que não deixou o céu enquanto estava conosco, posto que afirma: Ninguém subiu ao céu senão aquele que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu. Isto diz em virtude da unidade que existe entre ele, nossa cabeça, e nós, seu corpo. E ninguém, exceto ele, poderia dizer isso, já que nós estamos identificados com ele, em virtude de que ele, por nossa causa, fez-se Filho do homem, e nós, por ele, fomos feitos filhos de Deus.
Neste sentido diz o Apóstolo: Assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros do corpo, a pesar de serem muitos, são um só corpo, assim também é Cristo, Não diz: "Assim é Cristo", mas: Assim também é Cristo. Portanto, Cristo é apenas um corpo formado por muitos membros. Desceu, pois, do céu, por sua misericórdia, mas já não subiu sozinho, que nós subimos também nele pela graça. Assim, pois, Cristo desceu sozinho, mas já não ascendeu ele sozinho; não é que queiramos confundir a divindade da cabeça com a do corpo, mas sim afirmamos que a unidade de todo o corpo pede que este não seja separado de sua cabeça."

Dos Sermões de Santo Agostinho, bispo (séc. IV).
(Sermão Mai 98, Sobre a Ascensão do Senhor, 1-2; PLS 2, 494-495)

quinta-feira, 17 de maio de 2012

24 de maio: DIA DE ORAÇÃO PELA IGREJA CATÓLICA DA CHINA


Nossa Senhora Auxiliadora de Sheshan

Celebramos a 24 de maio o Dia de Oração pela Igreja Católica na China, em razão da memória litúrgica de Nossa Senhora Auxiliadora dos Cristãos, invocada sob tal título também no Santuário de Sheshan em Xangai, na China. O dia de oração foi instituído por Bento XVI, por ocasião de sua carta aos católicos chineses de 2007.
“Os fiéis que estão na China oram para que haja unidade entre eles e, sempre mais, para com a Igreja Universal, enquanto os católicos do mundo inteiro – especialmente os de origem chinesa – se unem a eles na oração e na caridade, que o Espírito infunde nos corações”.

Palavras do Papa Bento XVI, na oração mariana do Regina Coeli (23 de maio de 2011).

de 20 a 27 de Maio: SEMANA DE ORAÇÃO PELA UNIDADE DOS CRISTÃOS


Promovido mundialmente pelo Conselho Pontífice para Unidade dos Cristãos (CPUC) e pelo Conselho Mundial de Igrejas (CMI), a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SOUC)acontece em períodos diferentes nos dois hemisférios.
No hemisfério sul, em que janeiro é tempo de férias, as Igrejas geralmente celebram a Semana de Oração no período de Pentecostes (como foi sugerido pelo movimento Fé e Ordem em 1926), que também é um momento simbólico para a unidade da Igreja. No Brasil, o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC) lidera e coordena as iniciativas que, neste ano, acontecem de 20 a 27 de maio, sob o tema de 1 Coríntios 15:51-58: “Todos seremos transformados pela vitória de nosso Senhor Jesus Cristo”.
No hemisfério norte, o período tradicional para a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SOUC) é de 18 a 25 de janeiro. Essas datas foram propostas em 1908 por Paul Watson porque cobriam o tempo entre as festas de São Pedro e São Paulo e tinham, portanto, um significado simbólico.
 Levando em conta essa flexibilidade no que diz respeito à data, estimulamos vocês a compreender o material aqui apresentado como um convite para achar oportunidades ao longo de todo o ano para expressar o grau de comunhão que as Igrejas já tenham atingido e para orar juntos por aquela unidade plena que é desejo de Cristo.








domingo, 13 de maio de 2012

Nossa Homenagem às Mães...


13 de Maio: Nossa Senhora do Rosário de Fátima

Nesta semana que antecedeu a nossa festa mariana de hoje, senti no coração a necessidade de consagrar o nosso blog à proteção da Santíssima Virgem, sob o título de Nossa Senhora do Rosário de Fátima. Peçamos à Mãe de Fátima que nos cubra com seu manto de amor. À ela, consagramos nosso blog (que já é mariano!), nossos trabalhos, fadigas e lutas em favor da evangelização e promoção da vida cristã. 

Tudo a Jesus por Maria,
tudo à Maria para Jesus!


 
ORAÇÃO:

Santíssima virgem que nos montes de Fátima Vos dignastes a revelar a três humildes pastorinhos os tesouros de graças contidas na prática do vosso Rosário, incuti profundamente em nossa alma o apreço, em que devemos ter esta devoção, para Vós tão querida, a fim de que, meditando os mistérios da nossa Redenção que nela se comemora, nos aproveitemos de seus preciosos frutos e alcancemos a graça, que Vos pedimos nesta oração, se for para maior glória de Deus, honra vossa e proveito de nossas almas. Amém.

Reze conosco:

Rezar 1 Pai Nosso, 1 Ave Maria e 1 Glória ao Pai.
v. Rainha do Santíssimo Rosário.
v. Rogai por nós.


sexta-feira, 11 de maio de 2012

Oração à Mãe das Dores (de São Gabriel da Virgem Dolorosa).


Recentemente, enquanto pesquisava, encontrei esta bela oração que é atribuída a São Gabriel. Penso ser de utilidade compartilhá-la com todos os nossos leitores: 


“Ó Mãe das Dores, pela angústia e amor que a tiveste ao lado da Cruz de Jesus, esteja ao meu lado na minha última agonia. Ao teu Coração materno recomendo as últimas três horas da minha vida. Ofereço essas horas ao Pai Eterno, em união com a Agonia do nosso querido Senhor, em expiação dos meus pecados. Ofereço ao Pai Eterno o Preciosismo Sangue de Jesus misturado com tuas lágrimas no Calvário, para que eu possa obter a graça de receber a Sagrada Comunhão com o amor mais perfeito e contrição antes da minha morte. Que a minha alma possa descansar diante da presença adorável de Jesus. Querida Mãe, quando chegar o último momento da minha morte, apresenta-me como um filho teu diante Jesus. Pede-lhe que me perdoe por tê-lo ofendido, pois não sabia o que fazia. Implora para que Ele me receba em seu Reino de glória para permanecermos unidos a Ele para sempre. Amém.”



quinta-feira, 10 de maio de 2012

A PERSEVERANÇA CRISTÃ


Entendemos por perseverança: conservar-se firme, persistir, prosseguir, continuar, perdurar, subsistir... E ainda outras definições que poderíamos elencar aqui. E todas elas giram em torno de “manter-se constante numa empresa” (cf. Dic. Houaiss). 
Pela observação, percebemos que cada dia mais tudo é feito com muita rapidez: se evita filas longas de bancos por meio de transações bancárias via internet, por exemplo. E o efeito disto é que cada vez mais estamos menos paciente ante as contrariedades que exigem ou requerem de nós algum empenho mais intenso. As gerações que nos sucedem estão cada vez menos perseverantes.  Não tem havido o desenvolvimento desta virtude tão necessária à vida humana. Isto porque, as coisas mais preciosas que podemos fazer alcançar levam tempo para serem conquistadas. Como exemplo, citemos a comparação entre o cubo de gelo e a gema do diamante. O primeiro é facilmente fabricado facilmente, é duro, porém facilmente é perdido. Já o diamante, é o minério mais duro que existe e sua formação demora anos para ser concluída e depende de diversos fatores climáticos e atmosféricos para ser formado (exceto os  diamantes sintéticos). E apesar de não serem eternos, os diamantes duram mais do que uma vida humana.
Agora, transpondo isso para nossa vida cristã, percebemos que para se lucrar a salvação é necessário passar por diversas tribulações (cf. At.14,22). O próprio Jesus nos impõe a perseverança como condição primordial para a salvação: “o que perseverar até o fim será salvo” (Mc. 13,13). Penso que a perseverança é uma das virtudes mais necessárias à vida cristã. Recebemos de Jesus, pelo ministério da Igreja o Anúncio, a Boa Nova, o Evangelho da Salvação. Como a “boa semente” da Parábola do Semeador, somos chamados a guardá-la, cultivá-la na “terra boa” em nosso coração. Pois ele mesmo afirma que somente em um coração leal e bom pode retê-la e produzir frutos à força da perseverança.
Encontramos nas cartas de São Paulo o segredo para cultivar uma autêntica perseverança: a oração. São Paulo afirma em Cl. 4,2: “Perseverai na oração: que ela vos mantenha bem alertas (vigilantes) em ação de graças.” Logicamente, a oração supõe uma relação pessoal com Deus. Muitas vezes, temos uma visão deturpada de Deus, o que afeta nossa maneira de nos relacionarmos com ele. Quando temos uma compreensão autentica de Deus e, pela fé, compreendemos como ele é e nos ama, podemos certamente observar esta exortação do Apóstolo.  
À perseverança cristã sempre se levantam desafios, dentre eles, podemos destacar:
*        Ser influenciado e/ou alimentar no interior do coração, ideias desmotivadoras e contrárias à fé. Como por exemplo, ideias de origem deísta (acreditar na existência divina, porém, Deus não é o que as religiões apresentam...). O deísta afirma: “creio encontrar Deus mais facilmente fora do que dentro de alguma religião”;
*        Conceitos subjetivistas de origem protestante que, de alguma forma, se adota e acaba abraçando como verdade. Por exemplo, ao pensarmos na salvação que nos é oferecida gratuitamente por Cristo, nós dizemos que ela é individual ou pessoal? Aos ouvidos leigos, ambas as afirmações parecem corretas e justas. Mas para pessoas com base teológica, elas se apresentam muito distintas. Pois quando afirmamos que a “salvação é individual”, precisamos ter em mente a categoria de indivíduo. Para Martinho Lutero, cada pessoa é um indivíduo e também como batizado, é uma pequena igreja, isto é, eu me salvarei na medida em que eu desenvolvo minha relação com Cristo. Tudo isto, independente da minha relação com o outro, e cada um deve lutar para garantir para si o Paraíso. Já o pensamento católico, afirma que a salvação é pessoal. Pois o homem é pessoa (ser relacional) e necessariamente dependente dos outros. O próprio Cristo quis ser um de nós, viveu entre nós e se relacionou com seus semelhantes. E por isso, seguimos seus passos e lutamos por nossa salvação a nível comunitário. Porque juntos, como Igreja (Corpo de Cristo) é que obteremos a salvação, e não separados.
Percebem como um simples conceito muda completamente o sentido e a interpretação que damos a um mesmo farto? Por isso, é importante compreendermos a fé que vivemos e exercê-la de maneira ativa e consciente.
                Outro desafio que gostaria de citar é a dificuldade de se deixar levar pela combinação de três elementos: o ativismo (busca desenfreada pelo “fazer” e alcançar metas), a murmuração (passa-se a lamentar-se, queixar-se e lastimar-se quando não vê o sucesso do que foi feito) e o desânimo (perde-se o ânimo, o entusiasmo, a vontade de agir e se tem vontade de desistir e abandonar os caminhos de Deus).  Temos como exemplo, a vida de Marta no Evangelho de São Lucas (Lc. 10, 40s) que passa por estas três fases e vai se queixar com Jesus: “Senhor, não te importa que minha irmã me tenha deixado sozinha com todo o serviço?”
Percebemos uma assimetria no que São Paulo nos exorta a buscar, veja só:

Cl. 4,2:
Lc. 10, 40s
Orar
Ativismo
Vigiar
Desânimo
Louvar (ação de Graças)
Murmuração

                Por ultimo, é preciso perseverar na oração com Maria, a Mãe de Jesus. Assim como os discípulos reunidos em Comunidade (Igreja) logo depois que Jesus subiu para os Céus (cf. At. 1,14). Concluímos que a Perseverança é algo indispensável em nossa vida Cristã.
Frase de reflexão:

"A perseverança é a virtude pela qual todas as outras virtudes dão fruto." Arturo Graf.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...