domingo, 26 de maio de 2013

Solenidade da Ssma. Trindade, C.

Informações básicas:
- Deus Uno e Trino
- Oração – a verdadeira fé: reconhecer a glória da Trindade e adorar a Unidade
- Leituras: Pv. 8, 22-31; Sl. 8; Rm. 5,1-5; Jo 16, 12-15.

"Tudo o que o Pai possui é meu".

A liturgia de hoje nos faz refletir sobre o dogma de fé na Trindade. Pai, Filho e Espírito Santo: Único Deus, mas não solitário. Uma única divindade em Três Pessoas distintas. Lembremos da frase de santo Atanásio (séc. IV):
"Ora, a nossa fé é esta: cremos na Trindade santa e perfeita, que é o Pai, o Filho e o Espírito Santo; nela não há mistura alguma de elemento estranho; não se compõe de Criador e criatura; mas toda ela é potência e força operativa; uma só é a sua natureza, uma só é a sua eficiência e ação. O Pai cria todas as coisas por meio do Verbo, no Espírito Santo; e deste modo, se afirma a unidade da Santíssima Trindade. Por isso, proclama-se na Igreja um só Deus, que reina sobre tudo, age em tudo e permanece em todas as coisas (cf. Ef. 4,6)".
Contemporaneamente a santo Atanásio, santo Agostinho afirmava que se poderia dizer que o Pai é o Amante, o Filho é o Amado, e o Espírito Santo o Amor.

O Filho, também conhecido como a Sabedoria Encarnada, como lemos na primeira leitura de hoje, é o grande Arquiteto do universo. Tudo fez em harmonia (comunhão) com o Pai no Amor (ES). Assim, como santo Atanásio nos transmite acima: Deus é Unidade indivisível. Essa Unidade é algo tão profundo, que Jesus chega a declarar: "tudo o que o Pai possui é meu", pois ele, Jesus, está inteiramente no Pai.
Assim, como Jesus diz no Evangelho de hoje, Deus quer revelar à Humanidade seu grandioso plano/projeto de amor. É através de Jesus (da sua humanidade) Deus quer abrir para nós a sua vida divina. Esta novidade/Boa Nova da salvação nos deixa boquiaberta, e nos faz exclamar como o salmista: "Senhor, que é o homem,  para dele assim vos lembrardes  e o tratardes com tanto carinho?” (sl. 8). Assim, compreendemos a profundidade da segunda leitura, onde são Paulo afirma aos Romanos que é por meio de Jesus que o Amor de Deus foi derramado sobre nós. Logo, o nosso futuro, nossa felicidade é participar da vida divina, é estar com o Pai por meio de Jesus no Espírito Santo!

Pensamos que possuímos o Amor de Deus em nós, o Espírito Santo já a partir de nosso batismo. Amor esse que precisa transbordar de nós e alcançar nossos semelhantes e irmãos na fé. Pois Deus é Unidade, Comunhão, e Fraternidade!

Pergunta: Se possuímos de fato o Amor de Deus em nós, o que temos feito com Ele? Temos nos deixado guiar por esse Amor (ES)?


Fontes:
Dicas de homilia: Padre Micael de Moraes http://esquemasdehomilias.blogspot.com.br/

Ofício de Leituras-Solenidade da Ssma. Trindade:  <http://liturgiadashoras.org/oficiodasleituras/santissimatrindade.html

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...