quinta-feira, 6 de novembro de 2014

LEVA ME ALÉM- Eliana Ribeiro e Fátima

PAQUISTÃO: Casal cristão é queimado vivo e a esposa estava grávida.

Uma turba de aproximadamente 100 muçulmanos queimou vivo um casal de jovens cristãos acusando-os de terem, supostamente, queimado algumas páginas do Corão no estado de Lahore no Paquistão.
O homem se chamava Shahzad e tinha 26 anos, e a sua esposa, Shama, tinha 24 anos e estava grávida. Eles foram empurrados para um forno onde se fabrica tijolos e assim foram queimados vivos.
Este acontecimento trágico foi informado à agência Fides por parte do advogado cristão Sardar Mushtaq Gill, defensor dos direitos humanos, que foi chamado por outros cristãos e presenciou a cena, no povoado “Chak 59”, perto da cidade de Kot Radha Kishan, ao sul de Lahore.
O casal cristão foi sequestrado e mantido como refém durante dois dias dentro de uma fábrica. Na manhã de hoje foram assassinados.
Gill relata que o episódio que desencadeou a acusação da suposta blasfêmia, tem relação com a morte recente do pai de Shahzad. Faz dois dias, Shama, quando estava limpando a casa do homem, pegou alguns artigos pessoais, documentos e folhas que pensou que fossem inúteis e fez um pequeno fogo.
Segundo um homem muçulmano que foi testemunha da cena e sem nenhuma confirmação, nesse fogo havia páginas do Corão. O homem espalhou a notícia nos povoados vizinhos e uma turba de 100 pessoas fez os dois jovens de reféns.
Na manhã de hoje aconteceu o final trágico. A polícia, alertada por outros cristãos, interveio e prendeu 48 pessoas, conforme assinala o jornal Pakistan Today.
Gill afirma que isso “é uma tragédia, um ato bárbaro e desumano. O mundo inteiro deve condenar energicamente este episódio que demonstra que a insegurança aumentou entre os cristãos no Paquistão. Basta só uma acusação para serem vítimas de execuções extrajudiciais. Veremos se alguém será castigado por este assassinato”.
As autoridades já constituíram um comitê de três pessoas para acelerar as investigações dos fatos originados por uma acusação, não confirmada, de uma suposta violação à lei da blasfêmia.
Uma mãe católica no Paquistão, Asia Bibi, está na prisão desde novembro de 2010, acusada injustamente de ter violado a lei da blasfêmia, algo que ela sempre negou. Neste momento, o seu caso passou para a Corte Suprema onde os juízes decidirão se ela será ou não condenada à morte.

A organização pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) apresentou hoje um relatório sobre a liberdade religiosa no mundo, no qual se destaca que estas leis da blasfêmia “limitam, na prática, a liberdade de religião e expressão. Profanar o Corão ou insultar o profeta são delitos que se castigam com penas de prisão ou, inclusive, com a morte”.
“Na vida diária, entretanto, estas leis se utilizam com frequência como instrumento de perseguição contra as minorias religiosas. Apesar dos apelos realizados ao longo de muitos anos para que se derroguem estas leis, nenhum partido político, nem o Governo se atreveu tocar nelas”, indica o texto.

Fonte: ACIdigital

“É a mãe Igreja que vai e busca os seus filhos para fazer justiça” diz Papa Francisco

Eu não preparei nenhum discurso, só quero dizer Olá", disse com toda a espontaneidade o Papa Francisco na manhã de hoje, recebendo em audiência na Sala Paulo VI os participantes do Curso de prática canônica ‘super rato’ promovido pelo Tribunal da Rota Romana. E apesar de não ter preparado nada para dizer o Santo Padre com certeza queria dizer algo.
Começou exortando a Igreja a não prender os casais por anos e anos em um limbo de incerteza sobre a validade ou não do seu matrimônio. Não está certo isso, e nem é caridoso, destacou o Santo Padre.
Não é por acaso que o argumento foi colocado entre os principais temas do Sínodo Extraordinário sobre a família, durante o qual - disse o Papa - "foi falado sobre os procedimentos, processos, e há uma preocupação por agilizar os procedimentos, por questão de justiça”. Justiça “para que sejam justas”, destacou Bergoglio, mas também porque existem pessoas que “esperam por anos uma sentença”.
No fundo este é o motivo por que, em setembro, um mês antes do Sínodo, o Bispo de Roma quis criar uma comissão especial para a reforma do processo matrimonial canônico, com o objetivo de simplificar o processo, tornando-o mais rápido, salvaguardando o princípio da indissolubilidade do casamento. Também durante a audiência de hoje, o Papa recordou a natureza e a finalidade da organização: a sua principal tarefa - disse - é ajudar a "preparar diferentes possibilidades nesta linha: uma linha de justiça, assim como de caridade, porque há muita gente que precisa de uma palavra da Igreja sobre a sua situação matrimonial, pelo sim e pelo não, mas que seja justa”.
"Alguns procedimentos são tão longos ou tão pesados que não favorecem, e as pessoas abandonam", disse o Papa. Citou, por exemplo, um Tribunal inter-diocesano de Buenos Aires, que, em primeira instância, tem cerca de 15 dioceses, a mai distante a 240 km. “Não é possível – disse Bergoglio – é impossível imaginar que pessoas simples, comuns, recorram ao Tribunal: precisam viajar, perder dias de trabalho, também o prêmio... tantas coisas... Dizem: ‘Deus me entende, e sigo adiante assim, com este peso na alma’”.
Portanto, a "mãe Igreja deve fazer justiça e dizer: 'Sim, é verdade, o casamento é nulo - Não, o seu casamento é válido’”. Porque a justiça está justamente no dizer, para que estas pessoas possam “seguir em frente sem esta dúvida, este vazio na alma”.
Portanto, "sempre em frente", exortou o Papa Francisco. “É a mãe Igreja que vai e busca os seus filhos para fazer justiça”. Isso não significa que não se tenha que ter “muito cuidado”, que os procedimentos “não entrem no âmbito dos negócios". "Não falo de coisas estranhas", disse o Papa, "também houve escândalos públicos. Já tive que demitir do Tribunal uma pessoa, há muito tempo, que dizia: ‘10, 000 dólares e te faço os dois processos, o civil e o eclesiástico'".
"Por favor, isso não!", exclamou, "no Sínodo algumas propostas falaram de gratuidade, temos que ver... Mas, quando o interesse espiritual está ligado ao econômico, isso não é de Deus! A mãe Igreja tem muita generosidade para fazer justiça gratuitamente, como gratuitamente fomos justificados por Jesus Cristo”. Portanto, é importante separar as duas coisas: a justiça dos negócios, e vice-versa.

E também é importante "estudar" e "seguir em frente", sempre à procura "da salus animarum, que – concluiu o Papa – não necessariamente está fora da justiça, mas sim, com justiça”. 

fonte: Zenit

Planos "ditatoriais perfeitos" do PT após a reeleição da presidenta Dilma

Queridos irmãos,
Neste ano de 2014, por não estar no país, me mantive à margem das discussões presidenciais. Diferentemente das de 2010 onde nosso blog marcou presença através de comentos dos debates e analisando os planos de governo dos ditos "presidenciáveis". De modo particular, sempre esmiuçando os planos petistas. 

Saiu recentemente uma postagem no perfil da Comunidade CONSERVADORES UP na qual a repórter Joice Hasselman da TVeja  expõem de forma clara os planos ditatoriais já tratados como definições no documento de resoluções políticas do PT. Vale a pena per e ler tal Resolução.

Estamos todos de olho no PT


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...